P R A G A T E C N O

rede colaborativa em torno da cultura do dj e cibercultura, cultura livre

dj kylt (joão pessoa)

por Nih Fernandes

2005:

Colecionadora de discos de vinil e entusiasta da cultura noturna. Desperta assim, precocemente, uma veia artística para a música eletrônica underground. Inicia a carreira como DJ na cidade de João Pessoa, capital da Paraíba, sendo conhecida por “Kylt” [codinome que faz referência aos seus saiotes escoceses usados na época]. As suas primeiras apresentações estão datadas nas marcantes festas realizadas pelo Oversonix [antigo núcleo de DJs paraibanos que agitava o cenário noturno local] e nos finais de semana do lendário Atelier Biritaria [clube que durou alguns anos na região boêmia da Praia de Tambaú].

2006:

Ganhando formato profissional rapidamente, o seu nome torna-se sinônimo de respeito no campo criativo da música eletrônica, repercutindo assim, em outras regiões. Toca em lugares como: Campina Grande, Bahia da Traição, Recife, Praia de Pipa, Mossoró, Natal, Maceió, Aracaju, Salvador, nos mais diversos eventos: Groovetronik [Fábrica 37], After Dreams, E.Sessions [Galpão 29], Festival M.A.D.A 2006 e 2007, Boate Calangos, Substation [Uzina], E-Motrixx Indoor [Club Live], Atomika, Kick [Boomerangue Club], Revolution [Club One], entre outros.

2007:

É convidada para tornar-se integrante do Pragatecno, influente coletivo de DJs Norte/Nordeste. Dedica-se à produção cultural para fortalecer a música eletrônica na sua cidade natal, realizando o memorável after-hours Donna Summer, a festa Shock e as duas edições do projeto Clashic. Muda-se para a cidade de São Paulo com o intento de aspirar novos conhecimentos no que diz respeito a música.

2008:

Sua primeira apresentação na capital paulistana acontece na festa Caravana da Coragem, realizado no Vegas Club. Em seguida, no mesmo clube, toca na clássica noite Oldschool Friends, a convite do DJ Magal. Nesse período, o seu trabalho torna-se alvo de interesse local, desde o novo público que o escuta até os artistas renomados que o analisam. Em poucos meses, é convidada para ser residente do projeto “Insomnia” realizado no club A Lôca e produzido pelo lendário DJ Julião. Apresenta-se nos clubes D-edge, Clash, SPKZ e em vários outros lugares reverenciados, além de Estados como Espírito Santo [Believe Club] e Rio Grande do Sul [Club NEO].

2009:

Produz o projeto Wattz no bar Volt e continua a tocar em clubs e festas conceituadas na noite de São Paulo, dividindo a cabine com renomados DJs nacionas e internacionais.

2010:

Ministra cursos para a formação de DJs.

2011:

Produz a primeira edição do Festival Bafafá, na sua cidade natal, com o objetivo de dialogar o som eletrônico nas mais variadas plataformas artísticas. Neste evento, apresenta-se com um projeto de música eletrônica e percussão, em tempo real, ao lado da multinstrumentista Luana Lucena, intitulado Ana Monica & Luanápercussão.

2012:

Decide morar definitivamente em João Pessoa. Dá início ao coletivo Pozescuta e recicla o seu repertório musical, aflorando em sons tropicais de influência brasileira, afro e regional. Torna-se residente no Empório Café com o projeto TONITE, onde a DJ apresenta uma pesquisa musical baseada no electro e na disco music.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: