PRAGATECNO, um Coletivo de DJs

logopragacor80dpijpg

Sobre o Pragatecno, um coletivo de djs no norte e nordeste

A idéia é a troca de informação, parcerias, cultura livre, rede colaborativa em torno da cultura do dj e cibercultura

O Coletivo Pragatecno foi criado em 24 janeiro de 1998, quando o coletivo assinou a festa Grove em Garça (na Praia de Garça Torta, Maceió. Alagoas, Brasil), embora o grupo ja existisse em 1997, como encontro de amigos amantes da e-music. Pragatecno surgiu como um núcleo de e-music no norte-nordeste. Sua idéia principal é procurar trazer à tona as novidades da cultura experimental, não comercial da música eletrônica e cibercultura, através da troca de informação entre djs e produtores nessas regiões. O Pragatecno defende que a cultura da música eletrônica é uma expressão artística da Cibercultura. “Música eletrônica é arte experimental, é arte contemporânea”, defende o grupo em seu site (www.pragatecno.com.br). Fazem parte dessa conexão djs parceiros que atuam nas cidades de Belém do Pará, São Luis, Fortaleza, João Pessoa, Maceió e Salvador. O Pragatecno é pensando como uma conexão norte e nordeste para fortalecer a cultura experimental da música eletrônica. Pioneiro em várias ações, lançou a primeira coletânea em CD Duplo do Brasil, o SomBinário, reunindo produtores de e-music, ainda em 2000. A coletanea continua ativa e e encontra-se em sua 6a. Edição (esta ultima publicação contou com mais de 20 produtores de música eletronica em vários generos musicais – desde ambient music, noise à house e techno). O Pragatecno também tem enveredado pelos caminhos das discussão/debates mais teóricos em torno da cultura do dj, com seminários, mesas-redondas e produção textual (há vários artigos em seu site). E recentemente lançou o ebook free que discute a relação entre arte e tecnologia, com foco em música eletrônica e cenas musicais, reunindo depoimentos, artigos, ensaios e entrevistas de djs, produtores e teóricos da academia. Uma de suas últimas produções foi o longa-metragem Pragatecno, uma outra cena da mesma, onde resgata a história do coletivo e em sua trajetória pelo underground e as cenas nas regiões norte e nordeste, a partir do depoimentos de seus vários artistas djs.

Confira esses conteúdos (todos free download)

A COLETÂNEA SOMBINÁRIO

A SOMBINÁRIO surgiu no início dos anos 2.000, em Maceió (AL), como iniciativa do Coletivo Pragatecno. A primeira edição (consagrado como o primeiro cd duplo de música eletrônica do Brasil) foi lançada pelo selo carioca Utter Records. Ao todo são mais de 5 coletâneas, com várias tracks livres e outras disponibilizadas em sites comerciais. A idéia norteadora da SOMBINÁRIO é fazer uma cartografia da produção sonora de e-music independente, a partir da rede de amig@s do Pragatecno. Saiba mais: https://sombinariopragatecno.wordpress.com

O EBOOK

Editado pelo designer Gil Maciel, o ebook PRAGATECNO ― uma outra cena da mesma traz entrevistas, ensaios, artigos jornalísticos, depoimentos e fotos, conectando os temas dj, cena musical e tecnologias. O livro é estruturado em 4 capítulos. Em Música e tecnologias, os textos buscam refletir sobre a conexão entre esses dois campos e seus impactos na cena dos djs. Destaque para o ensaio inédito do prof. dr. Pedro Nunes Filho da UFPB que versa sobre arte, tecnologias e processos criativos. Saiba mais: https://pragatecno.wordpress.com/livro-ebook

O FILME
O documentário longa-metragem Pragatecno traz, em seus 67 minutos, depoimentos de 25 djs e produtores abordando temas como pesquisa musical, conceito de dj, cena, gênero e música, produção musical, produção cultural, música e tecnologia, função dos coletivos, além de momentos historicistas, que são abordados no vídeo. Veja aqui: https://youtu.be/k5FBAsgQAl4

O BLOG

http://www.pragatecno.com.br

contato: pragatecno@gmail.com

 

______

Conceitos

1 Pesquise, enquanto integrante do grupo, a música e a cultura underground eletrônica, com o intuito de compartilhar, de trazer à tona, as melhores novidades do que está sendo produzido;

2 Enquanto dj do Pragatecno, você jamais tocará publicamente sets prontos e mixadas por outro dj, a não ser em aberturas ou fechamentos de eventos, mesmo assim sem sua presença/performance como dj, claro! – truque não!

3 Seja livre de preconceitos e entenda que existem tribos estéticas, com diferenças de atitudes e que as pessoas são muito diferentes e é um direito delas ser o que são;

4 Nunca peça para tocar, um dia você será o convidado, nem que seja dentro do próprio Pragatecno;

5 Respeite e colabore com o trabalho profissional dos outros djs ou coletivos organizados mas não colabore com quem não tem ética e compromisso com a música underground;

6 Respeite a opção musical/vertente dos outros djs, mas não abra mão de fazer críticas aos que tocam músicas comerciais – esses daí promovem o lucro das empresas;

7 Entenda as tecnologias contemporâneas como o grande suporte a ser usado para a construção da informação independente, sem compromisso com o mainstream. A cultura da música eletrônica é um segmento da cibercultura e tem a internet e outras mídias mais alternativas (flyers, zines..) como aliadas;

8 Busque parceria com diferentes tribos da música eletrônica, desde que role troca de informação e trabalho;

9 Estabeleça a fraternidade entre os membros do grupo, especialmente
durante o trabalho; stress faz mal ao estômago, gera gastrite, provoca insônia e deixa a gente irritado com a vida sem perceber que o bom mesmo é estar feliz;

10 Entenda que a cultura da música eletrônica engloba projetos em outras áreas distintas (moda, webmastering, produção de vídeos, mercado de selos independentes, artes visuais, pesquisa teórica, artes gráficas, jornalismo especializado, etc) e trabalhar para a conexão entre essas áreas, com vista à ampliação e o fortalecimento da cena com conceito sempre underground, desvinculado dos interesses meramente comerciais;

11 Procure realizar produção musical para colaborar na construção do banco de dados sonoro planetário, entendendo que a música eletrônica não tem face, não tem dono, não é personalista e deve ser produzida para manter o prazer de dançar, de ouvir, de consumir arte e gerar a formação de grupos sólidos com identidade estética;

12 Como produtor musical, difunda sua produção, mas jamais cometa a deselegância de pedir ao dj para a mesma ser tocada em seu set – isso é uma decisão de quem está tocando.

13 Entenda que a música eletrônica não tem compromisso com religião, nem partido, nem mesmo com a tal da Nova Era; se assim for, o compromisso é seu, pessoal, não do Pragatecno. Pois a Era é essa, e já começou. A música para o grupo Pragatecno é puro deleite, hedonismo, prazer, felicidade, alegria de viver, de se encontrar com pessoas que gostem de paz, amor, unidade, respeito;

14 Esteja livre para abandonar o grupo;

15 Abra sua mente da forma que lhe convier;

16 Realize festas, festas e festas!

Anúncios