P R A G A T E C N O

rede colaborativa em torno da cultura do dj e cibercultura, cultura livre

Você sabe o que é Danceteria ?

Você sabe o que é Danceteria ?

Por Adriana Prates

Danceteria, além de ter sido o nome de um famoso clube nova-iorquino, é o termo usado para designar as festas e espaços, em Salvador, onde se pode ouvir e dançar um ritmo conhecido como Miami Beat ou House Miami. Mas … você sabe o que é o “Miami Beat” ?

No final de 1987, início de 1988 eu fui passar um mês de férias na ilha de Itaparica. Como tinha pouca coisa para fazer além de ir à praia e assistir à cultos de candomblé, comecei a prestar atenção na programação da Rádio Manchete, através da qual a dance music dava as caras em Salvador. Na Manchete, o som de artistas como Madonna, Sidney Youngblood, Tone Loc, Soul II Soul e Adeva, por exemplo, rolava ao lado de muitas faixas de um estilo que, depois vim a saber, era conhecido como Miami Beat ou House Miami, caracterizado por batidas quebradas e vocais melodiosos. A rádio apresentava também programas de mixagem, onde Djs soteropolitanos misturavam, sempre com muita técnica, faixas de Tony Garcia, Fascination, Cintia, enfim, dos artistas do estilo.

2005. Setembro. Domingo. Oito da noite. Não estava preparada para a explosão de grave e energia que presenciei, acreditem, na laje de uma construção no Engenho Velho de Brotas, bairro popular de Salvador. Na ocasião, o DJ comandava uma pista super animada, onde se ouviam gritos a cada virada e onde dançarinas e dançarinos se esbaldavam em verdadeiras orgias coreográficas, aos pares, trios, quartetos… eu estava finalmente tendo o prazer de conhecer a Emoções, Danceteria capitaneada pelo Dj Eraldo, um dos pioneiros da cena Miami. Pois é, cerca de vinte anos depois o estilo, que conheceu seu auge em meados da década de oitenta, ainda sobrevive, especialmente através do trabalho dos Djs Eraldo e Amilton, este último, proprietário da Danceteria Pop Dance, localizada na Rua Carlos Gomes, no centro de Salvador.

A história desta cena é curiosa. Segundo o Dj Lucio K. – que foi um dos expoentes do estilo – em meados da década de oitenta, um dos poucos locais onde era possível adquirir discos importados era uma loja carioca localizada em Copacabana, chamada Billboard, que recebia os singles da parada norte-americana. De acordo com Lúcio K., os discos do Top Ten americano eram rapidamente adquiridos pelos Djs do Rio de Janeiro. Assim, restava aos Djs baianos, em uma época em que as fontes de informação eram escassas, confiar nas sugestões dos vendedores da loja, que indicavam os discos que sobravam, faixas, justamente, da cena de Miami e Porto Rico – na verdade discos de freestyle – que também conseguiam boas colocações na parada americana, por venderem bastante entre os jovens americanos de ascendência latina. Aos poucos os Djs baianos assumiram o estilo e o circuito do Miami Beat se formou na periferia de Salvador. As danceterias Emoções e Pop Dance são, na verdade, espaços remanescentes deste circuito que, há vinte anos atrás, incluía bairros populares como Liberdade, São Caetano, Periperi, Paripe…

Para finalizar (por enquanto) gostaria de dedicar este texto a todos os Djs “das antigas” da minha cidade, que abraçaram a profissão num tempo em que, como me disse um amigo, “o Dj entrava pela porta dos fundos e não lhe era oferecido sequer um copo d´água”. Em breve espero reunir mais informações para contar um pouco mais da história dessa galera.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: